Unimed

Espaços abertos, uma tendência da Arquitetura contemporânea

04 Mar 2020 - 09h53Por Eixo 11 Arquitetura

Antigamente a sala de estar era um espaço reservado apenas para a família assistir TV e os ambientes sociais eram todos separados: sala de estar, visitas, jantar e cozinha. Esses ambientes tinham como vantagem trazer privacidade e não permitir que os odores/vapores dos alimentos preparados na cozinha invadissem outros cômodos. Mas também isolava as pessoas, e promovia a desunião da família.

Os imóveis antigos dentro desse layout, com os cômodos separados, parecem ser pequenos, sufocantes e escuros. No caso de uma reforma, pode-se tentar integrar a sala de estar, jantar e cozinha, e até mesmo varandas próximas, porém é preciso respeitar o sistema estrutural existente da edificação. Essas modificações resultarão em ambientes com espaços ampliados, onde o ar circula com mais facilidade e a luz irá invadir o imóvel.

As casas atuais possuem seus espaços abertos e amplos, e refletem uma grande tendência da arquitetura, pois no mesmo local que está a TV também poderá receber visitas, e na maioria das vezes está integrada a sala de jantar e cozinha, os espaços tornam-se dinâmicos, permitindo vários usos e áreas de convívio.

Integrar cômodos, principalmente salas e cozinhas, oferece mais proximidade aos familiares, que acabam convivendo mais durante as refeições e nos momentos de lazer. Além disso, ao realizar a unificação de uma sala com uma cozinha, acaba criando um espaço gourmet.

Os projetos integrados refletem uma casa com praticidade, melhor aproveitamento, melhores condições de ventilação, iluminação natural, sensação de amplitude e aconchego que são as principais características de ambientes contemporâneos.

Essas vantagens podem ser aproveitadas tanto em espaços de convívio social quanto em ambientes íntimos, ganhando assim mais qualidade na disposição geral do ambiente. E uma coisa é certa, não tem quem não queira funcionalidade e otimização da casa.

Nem sempre os ambientes integrados vão ser completamente abertos. É possível fazer uma meia parede, que já vai dividir os ambientes e deixar o espaço amplo e arejado pela simples visão de visualizar o espaço como um todo.

E no caso de o ambiente ser aberto e quiser fazer uma divisória simbólica, poderá ser colocado painéis decorativos cortados de madeira ou cobogós (elementos vazados decorativos), que delimitam os espaços e melhoram a passagem de iluminação entre os ambientes integrados. É possível também delimitar os espaços com prateleiras e móveis.

Mas se quiser deixar o espaço realmente aberto, esqueça as paredes, biombos e estantes. O próprio mobiliário, como: sofás, poltronas e tapetes, que são usados para montar os ambientes, irão delimitar onde ficará a área de estar, jantar, cozinha e varanda gourmet, por exemplo.

Dica: Utilizar variação de altura de níveis de piso, juntamente com mudanças nas cores e texturas da superfície são estratégias de design para realçar o espaço aberto.