Senado

Senado rejeita projeto que previa venda de créditos dos estados

14 Dez 2016 - 11h53
Senado rejeitou projeto que daria mais recursos para Estados e municípios endividados e adiou nova análise da securitização de dívidas.

 

O projeto de lei substitutivo previa a venda para instituições financeiras de créditos que estados, Distrito Federal e municípios têm para receber de contribuintes. A medida foi rejeitada pelo Senado por 33 votos contrários e 30 a favor.

 

A proposta previa que os estados ou municípios poderiam vender os créditos para adiantar recursos e, com isso, aliviar a crise fiscal que atinge diversos estados do país. O projeto foi um pedido de muitos governos em crise.

 

O líder do governo no Senado, Aloysio Nunes, fez um apelo pela aprovação da matéria.

 

Mas o projeto recebeu várias críticas da oposição e também de membros da base do governo. O senador Ivo Cassol, do PP, argumentou que a medida apenas adia o problema das contas dos Estados.

 

Com a derrota do substitutivo, a análise do projeto original foi adiada pelo presidente do Senado, Renan Calheiros.

 

Agência Brasil

Matérias Relacionadas

Geral

(VÍDEO) Rio do Sul, no Alto Vale do Itajaí, registra quarta enchente em 2024

No fim de semana, a previsão de chuva indica volumes entre 50 e 70 milímetros acumulados, o que motivou a Defesa Civil a aumentar a cota de inundação para 8,5 metros e a cota de atenção para 9 metros
(VÍDEO) Rio do Sul, no Alto Vale do Itajaí, registra quarta enchente em 2024
Segurança

Fugitivo do Rio de Janeiro é preso em Jaraguá do Sul

O crime aconteceu em 2023
Fugitivo do Rio de Janeiro é preso em Jaraguá do Sul
Segurança

Entenda o golpe do Pix errado e saiba como não ser enganado

Criminosos alegam transferência por engano e pedem devolução
Entenda o golpe do Pix errado e saiba como não ser enganado
Saúde

Anvisa aprova projeto-piloto para bula digital de medicamentos

QR Code nas embalagens vai permitir acesso a informações adicionais
Anvisa aprova projeto-piloto para bula digital de medicamentos
Ver mais de Brasil