Séculus
VLT

Rio inicia testes da primeira linha do VLT e anuncia expansão

29 Fev 2016 - 12h33
Rio inicia testes da primeira linha do VLT e anuncia expansão -

O anúncio foi feito hoje (28) pelo prefeito Eduardo Paes, depois de ter feito a primeira viagem de teste do VLT no trajeto entre a Rodoviária Novo Rio, na zona portuária, e a Cinelândia, no centro.


Na edição desta segunda-feira (29) do Diário Oficial do Município, a prefeitura vai publicar a Proposta de Manifestação de Interesse (PMI), primeiro passo para a expansão. “É um chamamento para que empresas se habilitem a desenvolver projetos para o VLT na zona sul. O nosso prazo é ter toda a proposta pronta até outubro, para fazer a licitação até o fim deste ano”, anunciou o secretário municipal de Coordenação de Governo, Pedro Paulo Carvalho.


Ele adiantou que os pré-projetos apontam para uma expansão de 23 quilômetros no trecho que vai de Botafogo à Gávea, passando por Humaitá e Jardim Botânico. Segundo Pedro Paulo, a prefeitura trabalha com uma previsão de R$ 4 milhões para o desenvolvimento dos projetos iniciais da expansão do VLT.

“Esses custos serão abatidos futuramente na licitação que vier a ser feita pela prefeitura”, disse. O secretário prevê que, uma vez iniciada, a obra fique pronta em um prazo de dois anos.

O itinerário percorrido hoje pelo prefeito e sua comitiva faz parte da primeira etapa do sistema, que ligará a Rodoviária ao Aeroporto Santos Dumont, com 18 estações. A linha entrará em operação em abril.

Com capacidade para 420 passageiros por composição, o sistema poderá transportar até 300 mil passageiros por dia na operação plena. Integrado ao Bilhete Único, o VLT será um modal integrador, com conexão para trens, metrô, barcas, ônibus BRT e convencionais, teleférico do Morro da Providência, rodoviária, aeroporto e terminal de cruzeiros marítimos.


Para Eduardo Paes, o VLT representa o resgate do que o Rio perdeu há cinco décadas, com o fim dos bondes. “Talvez o início da tragédia da mobilidade no Rio tenha começado quando se abandonaram os bondes. Espero que o VLT signifique um novo tempo na mobilidade”.

O prefeito pediu a atenção da população para a fase de testes do sistema, que começa a partir desta segunda-feira. “O VLT anda devagar, mas as pessoas devem estar muito atentas e respeitar a sinalização, principalmente nessa fase inicial, para que não haja acidentes”.

Segundo Paes, as duas linhas – a segunda, com as obras mais atrasadas, ligará a estação das Barcas à Central do Brasil - estarão funcionando antes dos Jogos Olímpicos. Como o VLT não terá cobradores e nem catracas, a validação do bilhete único será feita pelo próprio passageiro, em máquinas no interior de cada composição.

O prefeito ressaltou a necessidade da fiscalização para evitar que pessoas usem o novo meio de transporte sem pagar, mas disse que confia na população. “O carioca é honesto. A gente vai inaugurar aqui um novo tempo de civilidade na cidade do Rio de Janeiro”.

Segundo o secretário municipal de Transportes, Rafael Picciani, a multa para o passageiro que for flagrado pelos fiscais da prefeitura viajando no VLT sem pagar será de R$ 170, de acordo com proposta que será encaminhada à Câmara Municipal.

GNet

Matérias Relacionadas

Economia

Câmara aprova valor fixo para cobrança do ICMS para combustíveis

Texto segue para o Senado
Câmara aprova valor fixo para cobrança do ICMS para combustíveis
Saúde

Pandemia derrubou em 35% número de consultas oftalmológicas em 2020

Cerca de 3,7 milhões de atendimentos deixaram de ser feitos
Pandemia derrubou em 35% número de consultas oftalmológicas em 2020
Economia

Mega-Sena sorteia nesta quarta prêmio acumulado em R$ 6,5 milhões

As apostas podem ser feitas até as 19h, no horário de Brasília
Mega-Sena sorteia nesta quarta prêmio acumulado em R$ 6,5 milhões
Geral

Futuro da energia: economizar é fundamental

Ações para redução de consumo vão de consumidores a usinas
Futuro da energia: economizar é fundamental
Ver mais de Brasil