Brasil

Recém-formada brasileira cria produto que tira agrotóxicos de alimentos

Taynara Alves acabou de se formar em Gestão de Negócios e Inovação da Faculdade de Tecnologia do Estado (Fatec) Sebrae

09 Nov 2019 - 15h00Por Da Redação
Recém-formada brasileira cria produto que tira agrotóxicos de alimentos - Crédito: CPS e Facebook Crédito: CPS e Facebook

Uma aluna recém-formada criou um produto líquido para limpar e remover agrotóxicos de alimentos como vegetais e frutas.

Taynara Alves acabou de se formar em Gestão de Negócios e Inovação da Faculdade de Tecnologia do Estado (Fatec) Sebrae.

Ela conta que o diferencial do produto, conhecido como Puro e Bom, é que ele permite uma limpeza profunda, capaz de remover até 85% dos metais pesados e substâncias químicas de agrotóxicos, que podem ser prejudiciais à saúde.

A ideia surgiu durante as aulas e foi apresentada como Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) de Taynara.

Prêmio

O produto venceu o concurso da aceleradora Start Ambev, do qual participaram 2.400 mil inscritos.

Taynara ficou entre os 15 candidatos selecionados, recebeu um aporte de R$ 50 mil para investir no projeto e ganhou uma mentoria da aceleradora prevista para começar na segunda quinzena de novembro.

A empreendedora já participa do Vai Tech, programa de aceleração da Prefeitura de São Paulo que orienta os participantes sobre como viabilizar os projetos no mercado.

Para a ex-aluna da Fatec, a jornada de pesquisa é contínua porque a cada novo agrotóxico lançado no mercado, o produto Puro e Bom passa por uma nova revisão técnica para continuar sendo eficaz na remoção de substâncias químicas.

Vendas

A solução começou a ser vendida para pequenas e microempresas do segmento de alimentação saudável, como fabricantes de papinhas, refeições fitness, hortifrútis e alguns restaurantes.

As embalagens de um litro custam R$ 60.

Segundo a empreendedora, uma das vantagens é o custo benefício do produto, que tem um valor intermediário entre o alimento orgânico e o convencional.

E ela alerta que muita gente higieniza de forma errada os alimentos.

“A dificuldade que enfrentamos é concorrer com a mentalidade do brasileiro que confia muito nas soluções caseiras. O uso do vinagre e bicarbonato de sódio está muito enraizado na nossa cultura, apesar de essas substâncias não eliminarem os compostos químicos”, afirma Alves.

O negócio

Para produzir o Puro e Bom, Taynara criou a startup InQuímica quando fez a graduação em Química na Universidade Federal do ABC.

“Cansei de ver pesquisadores brilhantes fazendo trabalhos incríveis para colocar suas publicações em bibliotecas. Falta uma visão de gestão e empreendedorismo capaz de levar as boas ideias ao mercado”, diz.

Fonte: SóNotíciaBoa


Quer ser o primeiro a saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região? CLIQUE AQUI e receba direto no seu WhatsApp! 

Matérias Relacionadas

Economia

Mega-Sena acumula e pode pagar prêmio de R$ 12 milhões na quarta-feira

As dezenas sorteadas na noite de sábado foram: 26, 27, 28, 32, 38 e 51
Mega-Sena acumula e pode pagar prêmio de R$ 12 milhões na quarta-feira
Esportes

Na busca pelo bi olímpico, Brasil reencontra Alemanha em Yokohama

Seleção masculina dá largada nos Jogos de Tóquio no palco do penta
Na busca pelo bi olímpico, Brasil reencontra Alemanha em Yokohama
Esportes

Com nova modalidade incluída, brasileira será a mais jovem representante do país nas Olimpíadas

Rayssa Leal, a mais jovem representante do Brasil, já chegou a Tóquio empolgando a torcida.
Com nova modalidade incluída, brasileira será a mais jovem representante do país nas Olimpíadas
Geral

Advogado esclarece lei que regulamenta uso de dados pessoais na plenária da ACIAG

A LGPD regulamenta o uso de dados pessoais no Brasil, com o objetivo de proteger os direitos fundamentais de liberdade e de privacidade
Advogado esclarece lei que regulamenta uso de dados pessoais na plenária da ACIAG
Ver mais de Brasil