Imobiliária Coralli
Lava-jato

Queiroz Galvão teve R$ 20,4 bilhões de contratos com a Petrobras

02 Ago 2016 - 13h41
Uma das frentes da Operação “Resta Um”, 33ª fase da Lava-Jato, investiga executivos da Queiroz Galvão pelo pagamento de valores indevidos em favor de altos funcionários das diretorias de Serviços e de Abastecimento da Petrobras de forma “sistemática”, de acordo com a Polícia Federal (PF). As obras investigadas no esquema de corrupção, segundo a corporação, englobam contratos no Complexo Petroquímico no Rio de Janeiro (Comperj) e nas refinarias Abreu e Lima, Vale do Paraíba, Landulpho Alves e Duque de Caxias. De acordo com a polícia, os pagamentos de suborno, feitos em troca de contratos, aconteciam por meio de operadores no Brasil e no exterior.

Laudo da corporação mostra que a empreiteira tinha a terceira maior fatia de contratos com a estatal (R$ 20,4 bilhões) e é suspeita de bancar até R$ 4 bilhões em propinas. Segundo o Ministério Público, até agora, foram rastreados e comprovados, pagamentos de propina que somam quase R$ 10 milhões. “Esses crimes estão comprovados por farta prova documental que corroborou o depoimento de, pelo menos, cinco colaboradores, sendo três deles dirigentes de empreiteiras”, informa comunicado da Procuradoria. Há apurações ainda de remessa de dinheiro para o exterior pela Queiroz Galvão quanto pelo consórcio Quip por meio da empresa trust Quadris, ligado ao consórcio.

A empresa já foi investigada em três grandes operações contra a corrupção: Monte Carlo, Castelo de Areia e Navalha. A Castelo de Areia foi anulada. “A corrupção que colhemos é fruto da impunidade dos crimes passados”, disse Deltan em nota. “Esses crimes investigados hoje são filhos de um sistema de justiça criminal disfuncional, o qual falhou em punir casos pretéritos em que as mesmas empresas da Lava-Jato eram investigadas.” Informações são do jornal Estado de Minas.

Matérias Relacionadas

Geral

Meu Plano D oferece cursos gratuitos para quem deseja empreender no segmento de doces

Os conteúdos são aplicados por confeiteiros e consultores de negócios, de maneira didática, com videoaulas, e-books e certificado de formação
Meu Plano D oferece cursos gratuitos para quem deseja empreender no segmento de doces
Saúde

IBGE: obesidade mais do que dobra na população com mais de 20 anos

Resultados são da Pesquisa Nacional de Saúde 2019
IBGE: obesidade mais do que dobra na população com mais de 20 anos
Política

Bolsonaro diz que governo federal não comprará vacina CoronaVac

A CoronaVac prevê a administração de duas doses por pessoa
Bolsonaro diz que governo federal não comprará vacina CoronaVac
Saúde

Brasil anuncia que vai comprar 46 milhões de doses da CoronaVac

Ministro da Saúde assina protocolo de intenções para adquirir a vacina
Brasil anuncia que vai comprar 46 milhões de doses da CoronaVac
Ver mais de Brasil