Senado

Procuradores e juízes pedem fim de foro privilegiado

20 Jul 2016 - 10h54
Representantes da Associação dos Juízes Federais (Ajufe) e da Associação Nacional dos Procuradores da República se reuniram nesta terça-feira (19) com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para defender o fim do foro privilegiado e pedir celeridade à votação das dez propostas de combate à corrupção apresentadas pelo Ministério Público Federal em março e que receberam mais de 2 milhões de assinaturas de apoio da população.

No dia 14 de junho, foi criada uma comissão especial para analisar os projetos e o deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS) foi designado relator.

O presidente da Ajufe, juiz federal Roberto Veloso, defendeu como prioridade o fim do foro privilegiado a autoridades e a permissão para executar prisões após decisões em segundo grau. Atualmente, entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) permite prisões após decisões em segunda instância, mas não há lei sobre o assunto.

No fim do mês passado, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), divulgou uma lista de nove projetos que o Senado deveria votar com urgência. Entre as propostas, está uma que deixa mais rigorosa a legislação sobre crimes praticados por autoridades.

O texto pautado por Renan prevê, entre outros pontos, pena de 1 a 4 anos de prisão, além do pagamento de multa, para delegados estaduais e federais, promotores, juízes, desembargadores e ministros de tribunais superiores que ordenarem ou executarem "captura, detenção ou prisão fora das hipóteses legais".

O presidente da ANPR, José Robalinho Cavalcanti, criticou a celeridade dada ao projeto sobre abuso de autoridade. Para ele, a proposta precisa ser amplamente debatida antes da votação.

 

 

G1

Matérias Relacionadas

Saúde

WEG comunica o fornecimento de ventiladores pulmonares para o Sistema Único de Saúde (SUS)

Para atender o momento crítico da pandemia, Companhia vai entregar os primeiros equipamentos ainda esta semana
WEG comunica o fornecimento de ventiladores pulmonares  para o Sistema Único de Saúde (SUS)
Economia

Governo defende reformas após a pandemia para recuperar o PIB

Ministério da Economia também pede manutenção do teto de gastos
Governo defende reformas após a pandemia para recuperar o PIB
Economia

Beneficiários do auxílio emergencial podem pagar compras via celular

A Caixa Econômica Federal liberou uma atualização do aplicativo Caixa Tem que permite o pagamento por meio de código QR
Beneficiários do auxílio emergencial podem pagar compras via celular
Geral

Governo prorroga até 30 de setembro prazo para alistamento militar

Medida foi adotada devido ao enfrentamento da pandemia de covid-19
Governo prorroga até 30 de setembro prazo para alistamento militar
Ver mais de Brasil