dengue
Brasil

PF faz busca em casa de militar que ameaçou Rosa Weber

26 Out 2018 - 22h40
A Polícia Federal cumpriu um mandado de busca e apreensão em um endereço na cidade do Rio de Janeiro ligado ao coronel da reserva do Exército Carlos Alves. Em vídeo divulgado na internet, o militar chamou a presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a ministra Rosa Weber, de "salafrária", "corrupta" e "incompetente". O mandado foi expedido pela 5.ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro.

Segundo a PF, o objetivo da medida cautelar é "investigar ameaças e ofensas, divulgadas em vídeos na internet, a diversas instituições e autoridades da República". Ao cumprir a busca, a PF apreendeu dispositivos de armazenamento de dados, como computadores e aparelhos celulares.

Em nota, a PF também informou que a Justiça determinou o monitoramento eletrônico de Alves - o uso de tornozeleira - e o proibiu de andar armado ou manter qualquer tipo de armamento em casa. A Justiça do Rio também decidiu pela obrigação do coronel da reserva em se manter a pelo menos 5 quilômetros de distância de todos os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), do TSE e do ministro Raul Jungmann, da Segurança Pública.

Vídeo

A Polícia Federal abriu inquérito, a pedido da Procuradoria-Geral da República, para investigar ao menos dois vídeos gravados pelo coronel da reserva em que ele ataca ministros do Supremo, entre eles Rosa Weber. A solicitação da PGR foi feita após a Segunda Turma do STF pedir uma apuração do caso.

Em um dos vídeos, Alves diz: "Olha aqui, Rosa Weber, não te atreve a ousar aceitar essa afronta contra o povo brasileiro, essa prova indecente do PT de querer tirar Bolsonaro do pleito eleitoral, acusando-o de desonestidade, de ser cúmplice numa campanha criminosa fraudulenta com o WhatsApp para promover notícias falsas".

O autor do vídeo ainda chamou o STF de tribunal de "canalhas" e "vagabundos", e afirmou não aceitar um resultado nesta eleição que não seja a vitória do candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL).

Alves, segundo a PF, poderá responder pelos crimes de difamação, injúria, constrangimento ilegal, ameaça, além de crimes previstos na Lei de Segurança Nacional.

Matérias Relacionadas

Educação

Moraes dá 10 dias para SP explicar modelo de escolas cívico-militares

PT questiona constitucionalidade do modelo educacional
Moraes dá 10 dias para SP explicar modelo de escolas cívico-militares
Geral

INSS confirma exposição de dados de até 40 milhões de segurados

Cadastro de aposentados e pensionistas teve segurança reforçada
INSS confirma exposição de dados de até 40 milhões de segurados
Educação

Professores de universidades e instituições federais encerram greve

Termo de acordo será assinado na quarta-feira (26)
Professores de universidades e instituições federais encerram greve
Saúde

Ortopedistas alertam para risco de queda de idosos; saiba como evitar

Dia Mundial de Prevenção de Quedas em Idosos é lembrado nesta segunda
Ortopedistas alertam para risco de queda de idosos; saiba como evitar
Ver mais de Brasil