Desaparecido em Brumadinho

Pai acredita que jovem de Corupá não esteja entre as vítimas de Brumadinho

Mauricio Schwirkowsky tem esperança de que tenha ocorrido um engano.

13 Fev 2019 - 15h00Por Ricardo Rabuske
Evandro Schwirkowsky, de 23 anos, pode estar entra as vítimas da tragédia em Brumadinho - Crédito: Redes SociaisEvandro Schwirkowsky, de 23 anos, pode estar entra as vítimas da tragédia em Brumadinho - Crédito: Redes Sociais

Sem contato desde o Natal, pai de Evandro Schwirkowsky de 23 anos, ficou surpreso ao descobrir que o filho pode estar entra as vítimas da tragédia em Brumadinho.

O agricultor Mauricio Schwirkowsky recebeu em casa, na última quarta-feira (6), em Corupá, técnicos do Instituto Geral de Perícias (IGP) que fizeram a coleta de material genético, momento que foi comunicado que o rapaz pode ter sido uma das vítimas do rompimento da barragem de rejeitos da mineradora Vale no Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG).

Até o momento, foram confirmadas 165 mortes, 155 desaparecidos e 138 pessoas estão desabrigadas.

Em entrevista o agricultor contou que Evandro chegou a morar com ele em casa recentemente, onde trabalharam na colheita de uma plantação de banana. Entretanto, o filho não "ficava tempo no lugar".

"Ele sempre falava que o destino era Minas Gerais", conta o pai. Disse ainda que não sabia exatamente o porquê o filho teria ido para Brumadinho e que não conseguiu mais contato telefônico com ele.

O namorado do jovem foi quem relatou o desaparecimento de Evandro. Edemilson de Jesus Silva, disse que os dois tinham se mudado para Salvador (BA) havia pouco mais de um mês e que, dias depois, o namorado seguiu para Brumadinho em busca de emprego.

No dia da tragédia, uma hora antes do rompimento da barragem, Evandro confirmou que estava na cidade mineira, perto de uma pousada e de uma linha de trem, e que iria buscar água.

A polícia mineira confirmou que pediu a amostragem, mas não revelou quais indícios teve para chegar até á suspeita da identidade de Evandro.

O pai disse que tem esperança de que tenha ocorrido um engano. "Eu tenho quase certeza que não é ele. Mas chegaram aqui e disseram: 99% de chance de ser ele", contou.

Além do material genético dos familiares, o IGP recolheu pertences do jovem, como escova de dentes e roupas. Tudo será encaminhado para o Instituto de Análises Forenses de Florianópolis. Nesse local, será traçado o perfil genético do jovem a partir dessas amostras e será enviado às equipes do estado mineiro.


Quer ser o primeiro a saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região? CLIQUE AQUI e receba direto no seu WhatsApp!