dengue
Brasil

MS terá 2º turno entre Reinaldo Azambuja (PSDB) e Odilon de Oliveira (PDT)

07 Out 2018 - 23h15
Com 100% das urnas apuradas, está definido que os candidatos Reinaldo Azambuja (PSDB) e Odilon de Oliveira (PDT) vão disputar o segundo turno das eleições para governador em Mato Grosso do Sul. O segundo turno está marcado para o dia 26 de outubro. O candidato do PSDB teve 44,61%% dos votos, enquanto o candidato do PDT teve 31,67%.

Em terceiro lugar, com 11,65% ficou Junior Mochi (MDB). Seguido de Humberto Amaducci (PT), 10,16%; Marcelo Bluma (PV), 1,28%, e João Alfredo (PSOL), 0,62%. Os votos brancos somam 4,65% e os nulos 7,89%. Abstenções foram de 21,22% do total de eleitores.

A disputa no primeiro turno foi marcada por denúncias de corrupção contra o candidato tucano, atual governador do Estado. Ele é acusado de recebimento de propina em troca de isenção fiscal para empresários. Juiz aposentado, o candidato do PDT afirmou durante toda a disputa era campanha do "tostão contra o milhão", já que o Azambuja é um dos governadores mais ricos do País.

Matérias Relacionadas

Saúde

Coqueluche volta a preocupar o mundo

Número de casos aumenta no Brasil e em 17 países europeus
Coqueluche volta a preocupar o mundo
Geral

Orquestra Filarmônica SCAR apresenta concerto "Retratos" com participação de Cármelo de los Santos

O concerto acontece neste sábado (22), às 20 horas, no Grande Teatro da SCAR. Os ingressos são gratuitos e podem ser adquiridos no site da TicketCenter ou na bilheteria do Centro Cultural
Orquestra Filarmônica SCAR apresenta concerto "Retratos" com participação de Cármelo de los Santos
Economia

Copom decide nesta quarta se corta ou mantém juros básicos da economia

Taxa Selic, em 10,5% ao ano, pode ser mantida ou cair 0,25 ponto
Copom decide nesta quarta se corta ou mantém juros básicos da economia
Segurança

Mais de 20 cidades Catarinenses são alvos de operação de combate à corrupção e fraudes

A operação "Fundraising" cumpre 11 mandados de prisão preventiva, cinco de suspensão do exercício das funções públicas e 63 de busca e apreensão.
Mais de 20 cidades Catarinenses são alvos de operação de combate à corrupção e fraudes
Ver mais de Brasil