Imobiliária Coralli
Mercado

Mercado já prevê que meta de rombo nas contas não será atingida em 2017

16 Set 2016 - 13h10
A proposta da equipe econômica do governo Michel Temer de instituir um teto para os gastos públicos, que já serviu de base para a proposta de orçamento do ano que vem, não deve ser suficiente para que o governo consiga atingir a meta de um déficit primário (despesas maiores do que receitas, sem contar juros da dívida) de R$ 139 bilhões em 2017.

Segundo pesquisa conduzida pela Secretaria de Política Econômica do Ministério da Fazendacom bancos em agosto deste ano, o governo central - composto pela União, Previdência e Banco Central -, deverá registrar um déficit primário (sem contar os juros da dívida) de R$ 160,37 bilhões neste ano e de R$ 140,15 bilhões em 2017.

Essa pesquisa dá origem ao "Prisma Fiscal", boletim que condensa as estimativas dos analistas para as contas públicas. As informações são do site

 

G1

Matérias Relacionadas

Eleições 2020

STF confirma não ser obrigatório portar título de eleitor para votar

Obrigatoriedade foi estabelecida na minirreforma eleitoral
STF confirma não ser obrigatório portar título de eleitor para votar
Eleições 2020

Saiba a diferença e os efeitos de votos brancos e nulos

Ao votar em branco, eleitor não manifesta preferência
Saiba a diferença e os efeitos de votos brancos e nulos
Economia

Mega-Sena sorteia nesta terça-feira prêmio de R$ 29 milhões

As apostas podem ser feitas até as 19h, no horário de Brasília
Mega-Sena sorteia nesta terça-feira prêmio de R$ 29 milhões
Economia

Caixa paga auxílio emergencial para beneficiários do Bolsa Família

Hoje é dia de pagamento para quem tem NIS final 2
Caixa paga auxílio emergencial para beneficiários do Bolsa Família
Ver mais de Brasil