Imobiliária Coralli
Inflação

Mercado financeiro reduz estimativa de inflação

13 Mar 2017 - 12h55
O mercado financeiro reduziu a projeção para a inflação este ano. A estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) passou de 4,36% para 4,19%, de acordo com o boletim Focus, uma publicação elaborada todas as semanas, pelo Banco Central (BC), e divulgada às segundas-feiras.

A projeção para a inflação este ano está abaixo do centro da meta, que é 4,5%. A meta tem ainda limite inferior de 3% e superior de 6%. Para 2018, a estimativa não foi alterada – segue em 4,5%.

A projeção de instituições financeiras para o crescimento da economia (Produto Interno Bruto – PIB – a soma de todas as riquezas produzidas pelo país) este ano foi ajustada de 0,49% para 0,48%. Para o próximo ano, a estimativa passou de 2,39% para 2,40%.

Para as instituições financeiras, a taxa Selic encerrará 2017 em 9% ao ano. A expectativa anterior era 9,25% ao ano. Para o final de 2018, a expectativa passou de 9% para 8,75% ao ano.

Atualmente, a Selic está é 12,25% ao ano. A Selic é um dos instrumentos usados para influenciar a atividade econômica e a inflação. Quando o Copom aumenta a Selic, a meta é conter a demanda aquecida, e isso gera reflexos nos preços, porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

Já quando o Copom diminui os juros básicos, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle sobre a inflação.

 

Agência Brasil

Matérias Relacionadas

Geral

Meu Plano D oferece cursos gratuitos para quem deseja empreender no segmento de doces

Os conteúdos são aplicados por confeiteiros e consultores de negócios, de maneira didática, com videoaulas, e-books e certificado de formação
Meu Plano D oferece cursos gratuitos para quem deseja empreender no segmento de doces
Saúde

IBGE: obesidade mais do que dobra na população com mais de 20 anos

Resultados são da Pesquisa Nacional de Saúde 2019
IBGE: obesidade mais do que dobra na população com mais de 20 anos
Política

Bolsonaro diz que governo federal não comprará vacina CoronaVac

A CoronaVac prevê a administração de duas doses por pessoa
Bolsonaro diz que governo federal não comprará vacina CoronaVac
Saúde

Brasil anuncia que vai comprar 46 milhões de doses da CoronaVac

Ministro da Saúde assina protocolo de intenções para adquirir a vacina
Brasil anuncia que vai comprar 46 milhões de doses da CoronaVac
Ver mais de Brasil