Banner Proauto
Lula

Lula comandava esquema de corrupção identificado na Lava Jato, diz procurador

15 Set 2016 - 09h20
O procurador da República Deltan Dallagnol afirmou ontem (14) que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva era o "comandante máximo do esquema de corrupção identificado na [Operação] Lava Jato". Dallagnol fez a declaração durante entrevista coletiva em que a força-tarefa do Ministério Público Federal (MPF) responsável pela operação, detalhou a denúncia que envolve Lula, a esposa dele, Marisa Letícia, e mais seis pessoas.

O ex-presidente foi denunciado à Justiça Federal por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, crimes cujas penas, somadas, podem chegar a 32 anos e seis meses de prisão.

Segundo os procuradores, Lula recebeu vantagens indevidas das empresas envolvidas no esquema de corrupção da Petrobras, como a compra de um apartamento triplex em Guarujá, no litoral paulista, a reforma e decoração do imóvel, além de contratos milionários para armazenamento de bens pessoais. Essas vantagens, somadas, totalizariam mais de R$ 3,7 milhões.

Dallagnol ressaltou que a corrupção identificada nas investigações é sistêmica e envolve diversos governos e partidos. De acordo com o procurador, existe uma "propinocracia" em curso no Brasil, no qual os poderes Executivo e Legislativo trocam favores, nomeações políticas e cargos, para obter "governabilidade corrompida, perpetuação criminosa no poder e enriquecimento ilícito".

Para Dallagnhol, o sistema é bancado por cartéis de empresas que se aproveitam do esquema para garantir a assinatura de contratos milionários com o Poder Público.

Segundo a denúncia do MPF, existem 14 evidências de que Lula é o chefe do esquema de corrupção. O trabalho da força-tarefa remete a outros escândalos de corrupção, como o do mensalão, esquema de pagamento de propina a parlamentares em troca de apoio ao governo, no primeiro mandato de Lula na Presidência da República. As informações são da Agência Brasil.
GNet

Matérias Relacionadas

Segurança

Julgamento de acusados no caso da Boate Kiss entra hoje no quinto dia

Depoimentos são de vítima e de testemunha de defesa de um dos réus
Julgamento de acusados no caso da Boate Kiss entra hoje no quinto dia
Saúde

STF suspende julgamento que proíbe demissão de não vacinados

A análise da portaria foi iniciada ontem em plenário virtual
STF suspende julgamento que proíbe demissão de não vacinados
Saúde

Rio Grande do Sul confirma caso de infecção pela variante Ômicron

Mulher voltou de viagem à África do Sul na semana passada
Rio Grande do Sul confirma caso de infecção pela variante Ômicron
Geral

WEG fornece Powertrain para ônibus elétrico da Marcopolo

Fabricação do ônibus Attivi reforça a capacidade da indústria nacional em transformar o Brasil em um player global de veículos de transporte urbano elétricos
WEG fornece Powertrain para ônibus elétrico da Marcopolo
Ver mais de Brasil