Lava-jato

Lava Jato manda para TSE provas contra marqueteiro de Dilma e Lula

23 Jun 2016 - 11h33
A força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, no Paraná, encaminhou ao Tribunal Superior Eleitoral na terça-feira, 21, documentos da operação sobre as movimentações suspeitas do marqueteiro das campanhas eleitorais de Dilma Rousseff (2010 e 2014) e Lula (2006), João Santana, para a ação movida pelo PSDB na Corte Eleitoral que pede a impugnação do mandato de Dilma e Temer, que compuseram a mesma chapa nas eleições presidenciais em 2014.

Ao todo são 78 documentos, incluindo os comprovantes de pagamentos que somam quase US$ 7 milhões nas contas da offshore Shellbill Finance mantida por Santana e sua mulher e sócia Monica Moura e que deram origem a uma ação penal da Lava Jato contra o casal perante o juiz Sérgio Moro. Os materiais serão utilizados como prova emprestada e podem ser utilizados para complementar a ação em curso no TSE que pode destituir até o presidente em exercício, Michel Temer (PMDB), caso sejam comprovadas irregularidades.

Este já é segundo montante de documentos da Lava Jato encaminhado à ação movida no TSE com o avanço das investigações da Lava Jato, ainda em 2014. Em maio, foram encaminhados à Corte Eleitoral 165 documentos da operação envolvendo delações que relacionam as doações ao PT ao esquema de corrupção na estatal petrolífera.

Os compartilhamentos atendem a pedidos do próprio TSE na Ação de Investigação Judicial Eleitoral movida pela chapa derrotada nas eleições em 2014. A reportagem tentou contato com a assessoria de Dilma, mas ninguém atendeu.

 

 

O Estado

Matérias Relacionadas

Brasil

[VÍDEO] Hélice de helicóptero atinge caminhão ao iniciar decolagem em Rio Branco, no Acre

Ainda repercute na internet as imagens do acidente envolvendo um helicóptero e um caminhão no últim sábado (18) no Acre
[VÍDEO] Hélice de helicóptero atinge caminhão ao iniciar decolagem em Rio Branco, no Acre
Segurança

Após fuga de presos, fronteira com Paraguai tem policiamento reforçado

Segundo governo brasileiro, fronteira não foi fechada
Geral

Depois de 200 anos, jabutis voltam ao Parque Nacional da Tijuca no Rio

É a terceira espécie reintroduzida no local desde 2010 pelo Refauna
Depois de 200 anos, jabutis voltam ao Parque Nacional da Tijuca no Rio
Economia

Seguradora diz ter recebido 386 mil pedidos de restituição do Dpvat

Prazo para pedir valor pago a mais acaba no fim do exercício de 2020
Seguradora diz ter recebido 386 mil pedidos de restituição do Dpvat
Ver mais de Brasil