CMJS - Novembro
Futebol

Inter cede empate ao Coritiba e deixa Palmeiras sozinho na liderança

24 Jun 2016 - 15h07
O Coritiba chegava apenas em bolas lançadas para área apostando na sorte. Mas quem muito tenta acaba conseguindo e os paranaenses empataram. Bom para o Palmeiras, que com o 1 a 1 desta quinta-feira (23), no Couto Pereira, virou líder isolado.

O Colorado parou com 20 pontos. Ficou dois atrás dos paulistas, que agora lideram isoladamente o nacional. Já o Coritiba chegou aos nove e segue entre os últimos. A próxima rodada colocará o Inter contra o Botafogo. Já o Coxa terá pela frente o Figueirense.


O jogo foi marcado por muitas jogadas de disputas físicas e pouca criação. Lances de pouca inspiração e muitos erros de passes fizeram com que os gols saíssem, ambos, em bolas paradas. O do inter nasceu em um lateral. O do Coritiba em um escanteio. O tom foi dramático no final. Com goleiro lesionado e três trocas já feitas, o Inter esteve perto de levar a virada. Mas aguentou e ficou com um ponto.

Definiu: Danilo Fernandes faz a diferença e acaba lesionado


O goleiro do Internacional foi fundamental. Fez uma série de defesas difíceis. Aos 30 minutos da etapa final, acabou sofrendo uma lesão muscular. Como o time vermelho já tinha feito todas as trocas, precisou ser atendido e colocar uma atadura. Encerrou a partida sofrendo dores e em campo.

Decepcionou: Kléber aparece pouco


Uma das armas de Pachequinho para vencer o Internacional era Kléber Gladiador. Mas o principal atacante do Coxa poucas vezes apareceu no jogo. Esteve mais envolvido em lances que pediu falta ou tentou simular jogadas do que momentos de conclusão no gol. Aos 23 da etapa final perdeu chance cara a cara com Danilo Fernandes.

Em jogo de iguais, Anderson faz a diferença


Anderson voltou a ser titular do Inter. Nesta quinta-feira (23), o meia recuperou posto que havia perdido para Alex por conta de uma lesão. E foi muito importante. Ágil na criação de jogadas, foi ele quem proporcionou as principais chances ao Colorado. De quebra fez um gol de cabeça ainda na etapa inicial. Em uma partida de 'iguais' na falta de criatividade, ele foi uma ilha de qualidade técnica.



Muita força, pouca bola: Coritiba sofre sem criação


O retrato da atuação do Coritiba foi seu primeiro tempo. O time de Pachequinho teve muita vontade, muita força, mas pouca inspiração. Abusou de disputas ríspidas, faltas e muita correria. Faltou pensar o jogo e criar oportunidades trocando passes. Com muitos cruzamentos, repetidas jogadas em que marcador e atacante acabaram no chão e conclusões repetidamente longe da meta de Danilo Fernandes, os donos da casa pecaram na hora de pensar o jogo. No segundo tempo, o expediente de cruzamentos e faltas em direção da área seguiu. Houve pressão, mas apenas lances em que a sorte poderia sorrir ao Coxa. E em um destes momentos, um escanteio acabou no gol de empate, de Nery Bareiro.


Bola parada dá ao Inter tudo que ele quer


O Inter adota uma postura bem definida desde o começo da temporada. Gosta de ser atacado, e fecha bem e aposta em contra-ataque. Se sai na frente, só reforça sua predileção por jogar recuado. Foi exatamente o que aconteceu. Um lateral erguido na área e que Alan Costa venceu da defesa acabou em Anderson, que marcou também de cabeça. Foi o suficiente para Argel colocar seus jogadores em frente da área e apostar nas corridas de Gustavo Ferrareis e Eduardo Sasha. Deu certo e por pouco que não virou o primeiro tempo vencendo por margem ainda maior.




Sem alternativas, Pachequinho tentou atacar


Pachequinho abusou de indicações ofensivas a seus jogadores. Mas esbarrando na falta de qualidade ou de um jogador que centralizasse as jogadas, o treinador precisou apostar em cruzamentos. Sem um centroavante de imposição física, ficou difícil de vencer a defesa do Inter. O treinador começou com Dodô no meio-campo. Mas vendo que não deu certo, a improvisação teve fim no intervalo e o jogador voltou à lateral.


Argel recua o Internacional e aposta na velocidade


Argel mandou, repetidamente, seu time recuar. Por que? Porque seu plano estava contemplado. Com o gol de Anderson, o objetivo do Inter passou a ser apenas a velocidade. Soube controlar o jogo quando necessário e não inventou nas alterações.


Neblina atrapalha um pouco


Pela terceira vez, um jogo de futebol na região Sul do Brasil foi atrapalhado pela neblina. Depois de Grêmio e Cruzeiro, e Chapecoense contra Atlético-PR, que teve complemento no dia seguinte, foi a vez do Paraná também apresentar o fenômeno da natureza. Mas não chegou a forçar parada do jogo.





Edinho contra o Inter, de novo


Edinho é um jogador cuja ligação ao Internacional é curiosa. Foi campeão da Libertadores e do Mundial no clube, seu primeiro como profissional. Mas ao se transferir para o Grêmio começou a criticar sua antiga equipe. Disse que o Inter de 2006 (em que foi campeão) era pior que time do Grêmio deste ano. Opinou que a vitória por 5 a 0 sobre o Colorado no ano passado lhe deu mais alegrias que o título sobre o Barcelona. Se tornou odiado pela torcida que antes o apreciava por conta do esforço.


FICHA TÉCNICA

CORITIBA 1 X 1 INTERNACIONAL

Data: 23/06/2016 (Quinta-feira)

Local: estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR)

Árbitro: Eduardo Tomaz de Aquino Valadao

Auxiliares: Cristhian Passos Sorence e Daniel Henrique da Silva Andrade

Cartões amarelos:  Nery Bareiro (CTB), Lucas Claro (CTB); Eduardo Sasha (INT), Vitinho (INT), Gustavo Ferrareis (INT), Danilo Fernandes (INT) Alan Costa (INT);

Cartões vermelhos: Nery Bareiro (CTB)

Gols: Anderson, do Inter, aos 35 minutos do primeiro tempo;


CORITIBA

Wilson; Wilson Maia (Iago), Nery Bareiro, Luccas Claro e Carlinhos; Dodô, Edinho, Ruy (Vinícius), Juan, Felipe Amorim (Leandro); Kleber

Técnico: Pachequinho


INTERNACIONAL

Danilo Fernandes; William, Alan Costa, Ernando e Geferson (Arthur); Fernando Bob, Fabinho, Anderson (Alex) e Gustavo Ferrareis (Aylon); Vitinho e Sasha

Técnico: Argel Fucks

Matérias Relacionadas

Geral

Gugu Liberato segue em estado grave

Apresentador sofreu uma queda de altura na quarta-feira (20)
Gugu Liberato segue em estado grave
Economia

Atividade econômica cresce 0,91% no terceiro trimestre

IBC-Br avalia atividade econômica e influencia decisões sobre Selic
Atividade econômica cresce 0,91% no terceiro trimestre
Educação

Mais de 95% das crianças brasileiras frequentam escola, diz pesquisa

O levantamento aponta que 95,3% das crianças e adolescentes entre 4 e 17 anos frequentam regularmente a escola
Mais de 95% das crianças brasileiras frequentam escola, diz pesquisa
Saúde

SUS pretende usar inteligência artificial para agilizar atendimentos

De acordo com o ministério, dados como vacinação, procedimentos cirúrgicos, exames, consultas regulares e medicamentos receitados constarão na ficha médica do paciente
SUS pretende usar inteligência artificial para agilizar atendimentos
Ver mais de Brasil