GNet
Inflação

Instituições financeiras projetam inflação de 10,44% este ano e de 6,7% em 2016

07 Dez 2015 - 11h45

Para 2016, a estimativa para o IPCA também subiu: de 6,64% para 6,70%. Essas projeções fazem parte do Boletim Focus do Banco Central (BC), publicação semanal, feita com base em projeções de instituições financeiras.


Devido às dificuldades na política fiscal do governo, o BC espera que a inflação fique na meta somente em 2017. Anteriormente a expectativa era 2016. Na ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), divulgada quinta-feira (3), o BC disse que adotará as medidas necessárias para trazer a inflação o mais próximo possível de 4,5%, sem estourar o teto da meta (6,5%), em 2016. Para 2017, o comitê esperar fazer a inflação convergir para o centro da meta (4,5%).

Antes de adiar o objetivo de levar a inflação ao centro da meta, o Copom elevou a taxa básica de juros, a Selic, por sete vezes consecutivas. Nas reuniões do comitê em setembro, outubro e novembro, o Copom optou por manter a Selic em 14,25% ao ano.

A taxa é usada nas negociações de títulos públicos no Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic) e serve como referência para as demais taxas de juros da economia. Ao reajustá-la para cima, o BC contém o excesso de demanda que pressiona os preços, porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

A pesquisa do BC também traz a projeção para a inflação medida pelo Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI), que passou de 10,91% para 11,04%, este ano. Para o Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), a estimativa subiu de 10,77% para 10,80%, em 2015. A estimativa para o Índice de Preços ao Consumidor da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (IPC-Fipe) foi ajustada de 10,32% para 10,77%, este ano.

A projeção para a alta dos preços administrados passou de 17,50% para 17,65%, em 2015, e de 7,08% para 7,35%, em 2016.


A inflação alta vem acompanhada de encolhimento da economia, tanto neste ano, quanto em 2016. A projeção para a queda do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, este ano, passou de 3,19% para 3,50%, este ano, e de 2,04% para 2,31%, em 2016.

A projeção para o dólar permanece em R$ 3,95, ao final deste ano, e em R$ 4,20, no fim de 2016.

Fonte: Agência Brasil

GNet

Matérias Relacionadas

Segurança

Buscas em Brumadinho completam mil dias

Mar de lama da Vale causou 270 mortes e culpados ainda não foram punidos.
Buscas em Brumadinho completam mil dias
Jaraguá do Sul

Cobra albina capturada em Jaraguá do Sul será enviada para o Butantan em SP

Alguns detalhes referentes a documentação estão sendo providenciados e a cobra deve ser encaminhada de avião para o instituto.
Cobra albina capturada em Jaraguá do Sul será enviada para o Butantan em SP
Política

Presidente anuncia apoio para 750 mil caminhoneiros comprarem diesel

Detalhes da medida ainda serão informados pelo governo
Presidente anuncia apoio para 750 mil caminhoneiros comprarem diesel
Geral

Nova coleção da Lez a Lez é inspirada pelo sertão

Para contar essa história, repleta de sensações, a marca apresenta a coleção de alto verão através de suas novas embaixadoras: a influenciadora Camila Coelho e a atriz Vitoria Strada
Nova coleção da Lez a Lez é inspirada pelo sertão
Ver mais de Brasil