GNet
Futebol

Figueirense quebra jejum de oito anos, mas René Simões mantém os 'pés no chão'

27 Ago 2015 - 17h24
A última vez que o clube catarinense havia atingido tal feito foi em 2007, quando chegou à final e foi derrotado pelo Fluminense.

Na ocasião, depois de passar pelo Gama nas oitavas, o Figueira saiu vitorioso do confronto contra o Náutico, nas quartas, e garantiu-se na decisão após uma polêmica classificação contra o Botafogo, no Maracanã. Na final, um empate por 1 a 1 no mesmo Maraca e uma derrota por 1 a 0 para o Flu no Orlando Scarpelli enterraram o sonho do primeiro título nacional da história do clube.

Sonho que ganhou mais força com o triunfo ante o Atlético-MG. Entretanto, o técnico René Simões preferiu manter os pés no chão. "Eu não sei o que ele pode fazer na Copa do Brasil, mas posso assegurar que podemos fazer muito mais como time. Hoje, teve algumas vezes que podíamos atrasar a bola para o goleiro e acabamos dando chutão. Esse time pode muito mais. A nossa preocupação é a Série A. O que vier na Copa do Brasil está ótimo. Nunca ganhei esse titulo, mas não vamos tirar os pés do chão", disse.

René também destacou o papel da raça dos jogadores na busca da vitória, mas não deixou de lembrar a importância de que, além da vontade, o time tenha organização em campo. "Foi uma vitória na raça. Eu disse aos jogadores que poucas vezes trabalhei com um time tão determinado e com tanta força interna. Mas a gente não pode ficar só nisso. Não vamos ganhar sempre na raça. Temos que ter organização e inteligência também", avaliou.

O Figueirense volta a campo neste sábado, às 18h30 (de Brasília), pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro. O time catarinense medirá forças contra o desesperado Vasco, no Maracanã, em busca de uma vitória para se afastar ainda mais da zona de rebaixamento.
GNet

Matérias Relacionadas

Política

CPI conclui depoimentos e marca para hoje leitura de relatório

Previsão é que o texto seja votado na próxima terça-feira
CPI conclui depoimentos e marca para hoje leitura de relatório
Economia

Ninguém acerta a Mega-Sena e prêmio acumula em R$ 21 milhões

Próximo sorteio será na quinta-feira
Ninguém acerta a Mega-Sena e prêmio acumula em R$ 21 milhões
Esportes

CBF libera a presença da torcida visitante em jogos

Comprovante de vacinação e teste são exigências
CBF libera a presença da torcida visitante em jogos
Economia

Dólar aproxima-se de R$ 5,60 com possível criação de Auxílio Brasil

Bolsa caiu 3,28% e fechou no menor nível em 12 dias
Ver mais de Brasil