Imobiliária Coralli
Inflação

Confiança dos empresários do comércio sobe 1,2 ponto em julho

27 Jul 2016 - 12h17
O Índice de Confiança do Comércio (Icom) subiu 1,2 ponto na passagem de junho para julho, saindo de 73,7 pontos para 74,9 pontos no período, divulgou nesta quarta-feira, 27, a Fundação Getulio Vargas (FGV). Com o resultado, o ICOM já está 10 pontos acima do mínimo histórico registrado em dezembro do ano passado.

Segundo a FGV, destaca-se a alta de 1,2 ponto tanto no Índice da Situação Atual (ISA-COM) quanto no Índice de Expectativas (IE-COM). Nos três meses anteriores, as expectativas vinham crescendo em ritmo muito superior às avaliações sobre a situação atual.

"Em 2016, tem havido no Comércio um aumento discreto da satisfação com a situação presente dos negócios e uma melhora expressiva das expectativas. Para que a retomada da confiança se consolide, faltam sinais mais consistentes de recuperação da demanda", avaliou em nota oficial o superintendente Adjunto para Ciclos Econômicos do Instituto Brasileiro de Economia da FGV (Ibre/FGV), Aloisio Campelo Jr. "Neste sentido, a Sondagem de julho traz uma boa notícia: há um primeiro sinal de otimismo nos segmentos revendedores de bens duráveis, algo que vai ao encontro da melhora observada no ímpeto de compras de duráveis pelos consumidores também neste mês", pontuou Campelo. Informações do Jornal O Estado de São Paulo.

Matérias Relacionadas

Economia

Confiança do comércio volta ao patamar de otimismo após 6 meses

No comparativo anual, a queda foi de 15,1%
Confiança do comércio volta ao patamar de otimismo após 6 meses
Política

Bolsonaro faz mudança em cargos do gabinete pessoal e Secretaria-Geral

Decretos foram publicados hoje no Diário Oficial
Bolsonaro faz mudança em cargos do gabinete pessoal e Secretaria-Geral
Economia

BC aprova 762 instituições para ofertar o Pix a partir de novembro

Bancos, financeiras, fintechs poderão oferecer novo sistema
BC aprova 762 instituições para ofertar o Pix a partir de novembro
Economia

Caixa libera saques do auxílio para 3,8 milhões de beneficiários

Também foi liberada parcela para beneficiários do Bolsa Família
Caixa libera saques do auxílio para 3,8 milhões de beneficiários
Ver mais de Brasil