Joaçaba Pneus
Eleições

Câmara tem semana decisiva para Eduardo Cunha

11 Jul 2016 - 11h45
Depois de um fim de semana de intensas articulações, a Câmara dos Deputados deve escolher o sucessor de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) na presidência da Casa. Depois de divergirem com relação à data do pleito, líderes partidários e o presidente em exercício da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), acordaram que a eleição deve ser realizada na noite da próxima quarta-feira (13).

No Senado, os autores da denúncia contra a presidente afastada Dilma Rousseff devem entregar, na terça, as alegações finais da fase intermediária do processo de impeachment à comissão especial que analisa o caso. Na quarta, começa a contar o prazo de 15 dias para a entrega das alegações da defesa.

Além disso, os senadores podem votar propostas polêmicas, como a que atualiza a legislação sobre crimes de abuso de autoridade.

Eleição na Câmara
Com a renúncia de Eduardo Cunha, na quinta-feira passada (7), a Câmara tem até cinco sessões para escolher um novo presidente. O eleito comandará a Casa em um mandato-tampão até fevereiro, quando novas eleições serão convocadas.

 

 

G1
Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Política

Governadores de SC, PR, RS e MS debatem planejamento para os próximos 20 anos

A reunião foi realizada no Palácio Piratini, sede do Governo do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre, e também teve a participação dos secretários estaduais da Saúde
Governadores de SC, PR, RS e MS debatem planejamento para os próximos 20 anos
Economia

Caixa antecipa pagamento de terceira parcela do auxílio emergencial

Novo calendário começa nesta sexta-feira, para nascidos em janeiro
Caixa antecipa pagamento de terceira parcela do auxílio emergencial
Saúde

Butantan deve iniciar nesta semana pré-cadastro para teste da ButanVac

Poderão participar dos testes pessoas com idade acima de 18 anos
Butantan deve iniciar nesta semana pré-cadastro para teste da ButanVac
Saúde

G7 promete doar 1 bilhão de vacinas contra a covid-19 até 2022

Compromisso consta em documento final da reunião de líderes do grupo
G7 promete doar 1 bilhão de vacinas contra a covid-19 até 2022
Ver mais de Brasil