Banner Proauto
Câmara

Câmara aprova mudanças no Supersimples e matéria vai a sanção presidencial

05 Out 2016 - 11h05
A Câmara dos Deputados aprovou ontem (4), por unanimidade, o parecer do deputado Carlos Melles (DEM-MG) ao projeto de lei que muda regras do Simples Nacional (Supersimples). O texto aprovado amplia de 60 para 120 meses o prazo para micro e pequenos empresários quitarem suas dívidas. Com a conclusão da votação do projeto, ele segue agora para sanção presidencial.

Os deputados rejeitaram dispositivos do texto que havia sido aprovado pelo Senado e, com isso, ficarão de fora a mudança de tabela para alíquotas maiores se a relação folha/receita bruta for inferior a 28%, as micro e pequenas empresas de serviços advocatícios e de corretagem de seguros.

Outra proposta rejeitada na Câmara previa a prestação mínima de R$ 150 que seria exigida do microempreendedor individual no novo parcelamento de dívidas aberto pelo projeto. Com isso, a prestação mínima será de R$ 20.

Para o presidente da Frente Parlamentar da Micro e Pequena Empresa, deputado Jorginho Mello (PR-SC), um ponto da proposta que resolve a preocupação de micro e pequenos empresários, que por ultrapassarem o limite de receita previsto, deixam de ter direito ao regime tributário diferenciado (Supersimples) com a chamada “morte súbita”, é a chamada rampa progressiva, na qual o empresário pagará os tributos sobre o que exceder o limite de arrecadação previsto.

 

As informações são da

Agência Brasil
GNet

Matérias Relacionadas

Política

STF valida decisão que suspende despejos até março de 2022

Objetivo é proteger saúde de populações vulneráveis durante pandemia
STF valida decisão que suspende despejos até março de 2022
Saúde

Pfizer diz que proteção contra Ômicron necessita de três doses

Anúncio foi feito pelas farmacêuticas responsáveis pelo imunizante
Pfizer diz que proteção contra Ômicron necessita de três doses
Saúde

Ômicron chega a 57 países e hospitalizações devem subir

Alerta é da Organização Mundial da Saúde
Ômicron chega a 57 países e hospitalizações devem subir
Economia

Copom aumenta taxa básica de juros para 9,25% ao ano

Esta é a sétima alta consecutiva
Copom aumenta taxa básica de juros para 9,25% ao ano
Ver mais de Brasil