Chapecoense

Caio Júnior se diz satisfeito com time nos primeiros 60 minutos ante o Peixe

04 Jul 2016 - 15h54



Quem assistiu ao primeiro tempo de Santos x Chapecoense até poderia achar que o Verdão do Oeste iria conseguir segurar o Peixe na Vila Belmiro. Com boa marcação, o time do Oeste catarinense diminuiu os espaços do adversário. Mesmo com a maior posse de bola, os donos da casa pouco criaram na primeira parte do confronto.


Na volta do intervalo, o atacante Copete entrou na equipe santista e mudou o rumo do duelo. Com 16 minutos, o Peixe abriu o placar, com Rodrigão. O que facilitou a vitória de 3 a 0. Depois da derrota, o técnico Caio Júnior lamentou o resultado, mas elogiou a postura dos seus comandados nos primeiros 60 minutos do embate, até sair o gol.

- Jogamos uma boa partida até os 60 minutos, que tivemos possibilidade real até de sair na frente. Mas o futebol se define no gol. Fiquei satisfeito até aí. Perder de 3 a 0 não é a realidade do jogo. Tivemos mais finalizações (11 contra nove). Só que não fizemos o gol. Acho que o jogador chave foi o Copete. Até indiquei ele para o Botafogo na minha passagem por lá. É levantar a cabeça, analisar o que aconteceu. Tenho uma semana. Pela primeira vez vamos poder trabalhar. Assumi a equipe numa sequência duríssima - comentou o treinador, em entrevista coletiva.


O próximo compromisso da Chapecoense será diante do Corinthians, no próximo sábado, às 16h30, na Arena Condá. Pela primeira vez, Caio terá uma semana inteira para treinar sua equipe.

Confira os demais trechos da entrevista:

EMOCIONAL
O gol define uma partida. E o emocional também. Não tem como controlar o emocional de um grupo em campo. Às vezes precisa de tempo para recuperar. é natural. Achei que no primeiro tempo tivemos chances reais de fazer o gol e sair na frente. Mas hoje não deu.

MÉRITO DO RIVAL
Cada lance tem uma história. Não pode apenas direcionar para um lance do jogo. Não é por causa de uma falha, de um lance. Tem o mérito do adversário. Tivemos um jogador que escorregou n lance do primeiro gol, mas teve muito mérito do adversário.

RETORNO
O Dener pode voltar no próximo jogo. É um jogador da posição. Gostei muito do Sérgio Manoel. Um jogador muito versátil. Amanhã (segunda) vamos fazer um jogo-treino para aproveitar os jogadores de fora. Analisar o coletivo.

GOLS SOFRIDOS
Isso é um fato. Trabalhar em cima disso. Mostrar o que aconteceu. É confiança, dar sequência para jogar como foi contra o Cruzeiro. É difícil atingir a perfeição. Estou contente com a dedicação desse time. Para sonhar com algo mais no campeonato é o fator campo. A gente tem que fazer da Arena Condá um caldeirão.

Matérias Relacionadas

Esportes

Chapecoense é condenada a pagar pensão até 2049 para família de chefe de segurança morto em acidente

Tribunal Superior do Trabalho determinou ainda que mulher e filhos sejam indenizados em R$ 600 mil. Ex-funcionário estava no voo da delegação do clube que matou 71 pessoas.
Chapecoense é condenada a pagar pensão até 2049 para família de chefe de segurança morto em acidente
Segurança

Lula sanciona, com veto, projeto que proíbe saidinha de presos

Lula acatou uma recomendação do ministro da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Lewandowski, para manter o direito à saída temporária dos presos do semiaberto para visita a familiares
Lula sanciona, com veto, projeto que proíbe saidinha de presos
Economia

Varejo cresce 1% em fevereiro e atinge patamar recorde, diz IBGE

Em janeiro foi registrado crescimento de 2,8%
Varejo cresce 1% em fevereiro e atinge patamar recorde, diz IBGE
Saúde

Brasil já tem mais de 3 milhões de casos de dengue em 2024

Desde o início do ano, foram registradas 1.256 mortes pela doença
Brasil já tem mais de 3 milhões de casos de dengue em 2024
Ver mais de Brasil