Brasil

Brasil terá banco de células-tronco para tratar doenças de 90% da população

Nesse banco, as células são retiradas de indivíduos adultos e manipuladas por técnicas genéticas específicas que as tornam pluripotentes

09 Nov 2019 - 15h00Por Da Redação
Brasil terá banco de células-tronco para tratar doenças de 90% da população - Crédito: Wikimedia Commons/CC Crédito: Wikimedia Commons/CC

A USP, Universidade de São Paulo, anunciou esta semana que o Brasil terá em breve um banco de células-tronco induzidas que poderá tratar doenças de 90% da população do País, como o Parkinson.

Nesse banco, as células são retiradas de indivíduos adultos e manipuladas por técnicas genéticas específicas que as tornam pluripotentes, ou seja, para que se transformem em qualquer tecido do corpo humano.

Além de induzidas à pluripotência, as células-tronco da coleção – que já está sendo criada – serão compatíveis com a maioria dos brasileiros, porque vêm de indivíduos que possuem um tipo de sistema imunológico mais comum.
 
Para isso, os pesquisadores analisaram o perfil genético para o sistema imunológico de quase quatro milhões de brasileiros, com informações do Redome, Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea.

Eles também já identificaram as pessoas ideais para a coleta das células.

Parkinson

A ideia da terapia com células-tronco é gerar um tecido compatível que possa ser transplantado para um paciente e consiga regenerar algum órgão doente.

O ideal seria fazer um tecido para cada paciente e se ele tiver Parkinson, por exemplo, produzir neurônios e transplantá-los para essa pessoa, mas essa terapia personalizada que resolveria a questão da compatibilidade seria muito demorada e cara.

[Por isso] “A ideia dessa coleção de células induzidas compatíveis é a gente achar brasileiros que tenham um sistema imunológico mais comum com o da nossa população e fazer células desses indivíduos que sejam compatíveis com um numero de grande de pessoas, para que quando elas tiverem a doença a gente já tenha essa células prontas, facilitar e baratear as terapias baseadas nelas”, afirmou Lygia da Veiga, chefe do Laboratório Nacional de Células-Tronco Embrionárias (LaNCE), da USP.

Iniciativa mundial

O futuro banco de células-tronco brasileiro é uma iniciativa mundial para que essas terapias sejam aplicadas em benefício de pacientes de todo o planeta.

Há cerca de três anos, o Brasil é parceiro da Aliança Global para Terapias com Células-Tronco Pluripotentes Induzidas.

E banco brasileiro de células-tronco deve levar mais alguns anos para ficar pronto.

“Nosso projeto tem um cronograma no qual a gente tem que fazer isso em três anos. Este é o nosso prazo, mas a ideia é que a gente tenha num prazo de três a cinco anos essa biblioteca de células pelo menos iniciada, senão completa”, concluiu a pesquisadora.

Fonte: SóNotíciaBoa

 

 

Matérias Relacionadas

Esportes

Na busca pelo bi olímpico, Brasil reencontra Alemanha em Yokohama

Seleção masculina dá largada nos Jogos de Tóquio no palco do penta
Na busca pelo bi olímpico, Brasil reencontra Alemanha em Yokohama
Esportes

Com nova modalidade incluída, brasileira será a mais jovem representante do país nas Olimpíadas

Rayssa Leal, a mais jovem representante do Brasil, já chegou a Tóquio empolgando a torcida.
Com nova modalidade incluída, brasileira será a mais jovem representante do país nas Olimpíadas
Geral

Advogado esclarece lei que regulamenta uso de dados pessoais na plenária da ACIAG

A LGPD regulamenta o uso de dados pessoais no Brasil, com o objetivo de proteger os direitos fundamentais de liberdade e de privacidade
Advogado esclarece lei que regulamenta uso de dados pessoais na plenária da ACIAG
Política

Vereadores de Jaraguá repudiam aumento do Fundo Eleitoral e apelam por veto 

Na sessão desta terça-feira (20), eles se manifestaram sobre o assunto e aprovaram uma moção de apelo que pede ao presidente da República, Jair Bolsonaro, que vete o item
Vereadores de Jaraguá repudiam aumento do Fundo Eleitoral e apelam por veto 
Ver mais de Brasil