Imobiliária Coralli
Futebol

Brasil-RS arrasa o Avaí em 19 minutos e fica perto do G-4

03 Ago 2016 - 15h04
Como a Série B para nos Jogos Olímpicos, o Brasil de Pelotas jogará só no dia 19 de agosto, no Durival de Britto, contra o Paraná. O Avaí volta a atuar no sábado, 20 de agosto, quando enfrentará o Bahia na Ressacada.

O jogo

O Brasil de Pelotas enfrentava uma equipe frequente na Série A, com 16 títulos catarinenses, mas não sentiu o peso da camisa alviazul. Com uma defesa bem postada e apostando em jogadas de velocidade, no primeiro minuto Diogo Oliveira cruzou na cabeça de Elias, que mandou para fora.

Aos 4 minutos, Marlon cobrou escanteio na cabeça de Leandro Camilo, que fuzilou Renan: 1 a 0. Um minuto depois, William foi lançado, ganhou da zaga e chutou, mas Martini defendeu. O Avaí adiantou a defesa e passou a trocar passes no campo ofensivo, mas sem sucesso. Aos 15 minutos, Diogo Oliveira lançou Ramón, que driblou André Santos e finalizou com a perna esquerda: 2 a 0.

Aos 19 minutos, em nova cobrança de escanteio, Marlon chutou rasteiro, a bola picou na área e Leandro Camilo chutou para dentro da rede: 3 a 0. Passaram menos de 20 minutos da partida e o Brasil já havia liquidado o duelo.

Aos 28 minutos, o Avaí teve uma boa chance: Rafinha tentou driblar Washington, caiu e o árbitro viu pênalti. William bateu forte, no canto esquerdo, e Eduardo Martini fez uma grande defesa em dois tempos, impedindo o gol.

O Avaí ainda teve uma grande chance aos 43 minutos, quando a zaga do Brasil de Pelotas se atrapalhou e Rômulo chutou por cima do gol. No segundo tempo, o Brasil teve uma boa chance com cabeçada de Felipe Garcia logo a 1 minuto de jogo, por cima do gol. O Avaí tentava atacar, mas tropeçava na sua própria desorganização e não conseguia criar chances de gol. Aos 8 minutos, William e Diego Jardel se atrapalharam e não conseguiram finalizar um cruzamento.

Romarinho e Tatá entraram nos lugares de Rafinha e William no Avaí, para tentar maior qualidade no ataque. Entretanto, quem criava chances era o Brasil: aos 23, Elias fez boa jogada e chutou para fora. Na sequência, o Brasil quase conseguiu novamente o gol com tabela entre Felipe Garcia e Weldinho, que terminou com finalização de Ramón para fora.

O Avaí tinha muitas dificuldades em chegar. Aos 35 minutos, Tatá chutou para longe do gol após ajeitar de fora da área. Aos 43, ele tentou novamente, mas a bola saiu ainda mais desviada. Depois, Marlon cobrou uma falta frontal para o Brasil de Pelotas, mas a bola foi para fora.

FICHA TÉCNICA:
BRASIL DE PELOTAS 3 X 0 AVAÍ


Data: terça-feira, 2 de agosto de 2016
Horário: 19h30 (de Brasília)
Local: Estádio Bento Freitas, em Pelotas (RS)
Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araújo (SP)
Assistentes: Daniel Paulo Ziolli e Gustavo Rodrigues de Oliveira (SP)
Amarelos: Marlon (Brasil de Pelotas), Gabriel, Judson e Capa (Avaí)
Gols: Leandro Camilo (Brasil), aos 4 e aos 19 minutos do 1º tempo, Ramón (Brasil) aos 15 minutos do 1º tempo.

BRASIL DE PELOTAS: Eduardo Martini; Weldinho, Leandro Camilo, Teco e Marlon; Leandro Leite, Washington, Diogo Oliveira (Clébson), Felipe Garcia e Elias (Nathan); Ramón. Técnico: Rogério Zimmermann

AVAÍ: Renan; Fagner Alemão, André Santos, Gabriel e Capa; Judson, Rafinha (Romarinho), Jajá e Diego Jardel (Menezes); William (Tatá) e Rômulo. Técnico: Paulo Silas

Fonte: ESPN

Matérias Relacionadas

Esportes

Jaraguá e Tubarão empatam no clássico catarinense

Empate mantém a equipe do Tubarão na liderança do Grupo C, enquanto o Jaraguá sobe para o quinto lugar.
Jaraguá e Tubarão empatam no clássico catarinense
Educação

Correios e MEC preparam a entrega de 197 milhões de livros didáticos

Serão entregues 197 milhões de livros em municípios de todo o país
Correios e MEC preparam a entrega de 197 milhões de livros didáticos
Geral

Huawei avança em energia solar no Brasil e mira em baterias

A empresa é alvo de polêmicas relacionadas à tecnologia 5G
Huawei avança em energia solar no Brasil e mira em baterias
Economia

IBGE: número de desempregados chega a 13,5 milhões em setembro

Aumento foi de 4,3% no mês e de 33,1% desde maio, mostra pesquisa
IBGE: número de desempregados chega a 13,5 milhões em setembro
Ver mais de Brasil