dengue
Brasil

Bicampeão olímpico de tae kwon do é acusado de abuso sexual nos Estados Unidos

08 Set 2018 - 00h53
O norte-americano Steven López, bicampeão olímpico de tae kwon do, foi suspenso preventivamente nesta sexta-feira devido acusações de abuso sexual contra uma menor de idade. O US Center for SafeSport, organização não-governamental dos Estados Unidos que combate qualquer tipo de abuso no esporte, anunciou a suspensão inicial de quatro meses enquanto López é investigado.

O lutador de origem nicaraguense ainda pode apelar contra a decisão. López, de 39 anos, é pentacampeão mundial e foi medalhista de ouro nos Jogos Olímpicos de Sydney-2000 e de Atenas-2004. Em Pequim-2008 ele ainda conseguiu um bronze.

López havia sido suspenso inicialmente em maio, dias depois que quatro mulheres fizeram a denúncia em uma corte federal acusando a Federação de tae kwon do e o Comitê Olímpico do país de tráfico sexual.

De acordo com a denúncia, as duas entidades estavam permitindo que meninas menores de idade participassem de treinamentos ao lado de López e de seu irmão Jean, que também é acusado de abuso e hoje é treinador. A partir daí, as mulheres apresentaram o caso à SafeSport, que suspendeu os dois lutadores.

Matérias Relacionadas

Geral

Mortes no RS sobem para 178; 34 pessoas estão desaparecidas

Mais de 2 milhões de gaúchos foram afetados pelas enchentes
Mortes no RS sobem para 178; 34 pessoas estão desaparecidas
Educação

Moraes dá 10 dias para SP explicar modelo de escolas cívico-militares

PT questiona constitucionalidade do modelo educacional
Moraes dá 10 dias para SP explicar modelo de escolas cívico-militares
Geral

INSS confirma exposição de dados de até 40 milhões de segurados

Cadastro de aposentados e pensionistas teve segurança reforçada
INSS confirma exposição de dados de até 40 milhões de segurados
Educação

Professores de universidades e instituições federais encerram greve

Termo de acordo será assinado na quarta-feira (26)
Professores de universidades e instituições federais encerram greve
Ver mais de Brasil