Caraguá
Celesc

Bandeira tarifária verde vai ser mantida nas contas de energia em fevereiro

01 Fev 2017 - 12h17
Bandeira tarifária verde vai ser mantida nas contas de energia em fevereiro -

A cor da bandeira verde, amarela ou vermelha, indica se energia elétrica vai custar mais ou menos em função das condições de geração de eletricidade, como explica o Diretor do Centro Brasileiro de Infra Estrutura, Adriano Pires.

“O sistema da bandeira verde, amarela ou vermelha é um sistema de alerta para o consumidor. Ele visa avisar o consumidor o quê que está acontecendo no setor elétrico. Então como o sistema elétrico brasileiro hoje ainda é muito dependente da água, das hidroelétricas, o que acaba ocasionando o acionamento de bandeira verde, amarela e vermelha é o nível de reservatório. Se está chovendo pouco e o nível do reservatório está baixo, você passa da bandeira verde para a amarela. Se ocorrer realmente um esvaziamento acima de um nível estipulado pelo governo, vai para a bandeira vermelha”.


Quando este sistema foi implantado, em janeiro de 2015, a bandeira tarifária era vermelha e isto durou até fevereiro de 2016. Em março do ano passado, a bandeira passou para amarela. De abril a outubro ficou verde, sem a cobrança extra e em novembro, passou novamente a ser amarela. Quando foi o último mês do ano, ela voltou a ser verde.

De acordo com o especialista em energia, Adriano Pires, este sistema demorou para ser implantado.


“Este sistema de bandeiras foi adotado no Brasil acho que tardiamente. Em 2014 o governo mentiu para a população, dizendo que não tinha problema com a energia elétrica, que não estava faltando energia elétrica... Em 2015 tiveram duas atitudes que o governo foi obrigado a tomar com medo de faltar energia e também para tentar recuperar as empresas que estavam quebradas: foi a questão da adoção das bandeiras e de imediato a bandeira vermelha, que a realidade naquela ocasião era esta, de falta de energia, de reservatórios vazios e também teve o tarifaço, que teve um aumento brutal de energia elétrica, também já a partir de 2015”.

De acordo com a Aneel, a conta de luz fica mais transparente com a utilização das bandeiras e o consumidor tem a melhor informação para usar a energia elétrica sem desperdício. A agência também informou que a bandeira tarifária não é um custo extra na conta de luz: é uma forma diferente de apresentar um valor que já está na conta de energia, mas que geralmente passa despercebido, pois elas sinalizam, mês a mês, o custo de geração da energia elétrica que será cobrada dos consumidores. Segundo o órgão, não existe, portanto, um novo custo, mas um sinal de preço que indica para o consumidor o custo real da geração no momento em que ele está consumindo a energia, dando a oportunidade de adaptar seu consumo, se assim desejar.

Matérias Relacionadas

Geral

Evento online quer potencializar recursos de incentivos fiscais a projetos sociais em SC

O tema será abordado pelo assessor de Responsabilidade Social da FIESC, Sandro Volpato Faria, e pela líder do programa Fundo Social, Andressa Mongruel Martins Vicenzi
Saúde

Conselhos de secretários de Saúde defendem vacinação de adolescentes

Sociedade Brasileira de Imunizações também defende vacinação
Conselhos de secretários de Saúde defendem vacinação de adolescentes
Economia

Caixa reduz juros do crédito habitacional na modalidade poupança

Banco reduziu parte fixa da parcela de 3,35% para 2,95% ao ano
Caixa reduz juros do crédito habitacional na modalidade poupança
Saúde

Anvisa não recomenda mudar orientação sobre vacinação de adolescentes

Ministério da Saúde suspendeu orientação para a vacinação
Anvisa não recomenda mudar orientação sobre vacinação de adolescentes
Ver mais de Brasil