Séculus
Joinville

Avaí marca no fim, vence e praticamente rebaixa o Joinville

19 Nov 2015 - 14h17
O gol que deu a vitória ao Avaí saiu aos 42 minutos do segundo tempo, e foi marcado por Everton Silva. No primeiro tempo, André Lima tinha aberto o marcador para o time da casa, enquanto Fernando Viana deixou tudo igual.

Com o triunfo, o Avaí chega aos 38 pontos, conseguindo se manter na 16ª posição, fora da zona de rebaixamento. O primeiro time dentro do Z-4 é o Coritiba, que nesta quarta bateu o Goiás por 3 a 1 e soma 37 pontos. Já o Joinville está praticamente rebaixado para a Série B, com 31 pontos, na lanterna.

Na próxima rodada do Campeonato Brasileiro, o Avaí visita o Fluminense no próximo domingo. O Joinville, por seu turno, recebe o também desesperado Vasco no mesmo dia, na Arena Joinville.

O jogo

Empurrado pela torcida, o Avaí começou tentando impor pressão contra um Joinville acuado, que esperava pelos contra-ataques. Apesar da postura ofensiva, o Avaí levou um susto aos oito minutos, quando Marcelinho Paraíba cruzou na medida para Rafael Donato, que tocou de cabeça para boa defesa de Vagner.

A resposta avaiana veio aos 12, quando Anderson Lopes recebeu de Rudnei, girou e bateu com perigo, obrigando Agenor a intervir. Quatro minutos depois, o mesmo Anderson fez jogada individual pela direita, entrou na área e caiu ao dividir com Guti.

A arbitragem marcou pênalti, que André Lima bateu para grande defesa de Agenor. No entanto, o camisa 99 conseguiu aproveitar o rebote e mandar para a rede, abrindo o placar para o Avaí.

O gol impulsionou o time da casa, que quase chegaria ao segundo gol. Aos 21, após contra-ataque, Claudinei avançou pela esquerda e rolou para trás. A bola sobrou para Romário, que chutou da entrada da área e acertou o travessão de Agenor.

Quando a partida parecia encaminhar-se para o intervalo com vitória tranquila dos avaianos, o Joinville chegou ao empate em um lance polêmico. Aos 42, Lucas Crispim cobrou escanteio, a bola foi desviada no primeiro pau e Fernando Viana cabeceou para o gol. O goleiro Vagner ainda chegou a espalmar, mas a arbitragem interpretou que a redonda ultrapassou a linha e validou o gol.

O Joinville voltou melhor no segundo tempo e quase chegou à virada logo aos oito minutos. Em mais um escanteio de Crispim, Rafael Donato cabeceou no canto direito, e o goleiro Renan defendeu de soco.

Com o passar do tempo, o duelo passou a tomar contornos de nervosismo, já que o empate não era bom resultado para nenhum dos lados. A bola parada era o principal meio pelo qual as jogadas ofensivas eram criadas, e o Avaí quase conseguiu voltar à frente do marcador em cabeçada de Antonio Carlos após cobrança de falta aos 23.

O Joinville criou suas melhores oportunidades dez minutos depois. Primeiro, Kempes recebeu cruzamento na área e cabeceou para defesa de Vagner. No rebote, Edigar Junio bateu muito perto da trave direita.

Um minuto depois, foi a vez de Diego entrar pela esquerda em velocidade e bater muito perto do poste de Vagner. No entanto, a pressão do Joinville não surtiu efeito.

O Avaí encontrou forças para dar um gás final e chegar ao gol da vitória aos 42 minutos. Após contra-ataque, Éverton Silva recebeu na direita e chutou cruzado para levar ao delírio a torcida avaiana nas arquibancadas e sacramentar o triunfo, que dá um alívio e tanto na luta contra a degola.

FICHA TÉCNICA:
AVAÍ 2 X 1 JOINVILLE


Local: Estádio da Ressacada, em Florianópolis (SC)
Data: 18 de novembro de 2015 (quarta-feira)
Horário: 21h (de Brasília)
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (SP)
Assistentes: Cleriston Clay Barreto Rios (SE) e Vicente Romano Neto (SP)
Cartões Amarelos: Antonio Carlos e Eduardo Neto (Avaí); Kadu (JEC)
GOLS: AVAÍ: André Lima, aos 16 minutos do primeiro tempo; Éverton Silva, aos 42 minutos do segundo tempo
JOINVILLE: Fernando Viana, aos 42 minutos do primeiro tempo

AVAÍ: Vagner; Nino Paraíba, Antônio Carlos, Emerson e Romário; Claudinei (Éverton Silva), Eduardo Neto, Rudnei (Pablo) e Renan Oliveira; Anderson Lopes e André Lima (Rômulo). Técnico: Raul Cabral

JOINVILLE: Agenor; Edson Ratinho, Guti, Rafael Donato e Diego; Naldo, Kadu (Danrlei), Lucas Crispim (Edigar Junio), Ítalo e Marcelinho Paraíba (Fernando Viana); Kempes. Técnico: PC Gusmão

 

 
GNet

Matérias Relacionadas

Geral

Morre no Rio, aos 75 anos, o autor de novelas Gilberto Braga

Ele escreveu obras clássicas da TV, como Dancin' Days
Morre no Rio, aos 75 anos, o autor de novelas Gilberto Braga
Política

CPI da Pandemia aprova relatório e pede indiciamento de 80 pessoas

Comissão aprovou texto por 7 votos a 4
CPI da Pandemia aprova relatório e pede indiciamento de 80 pessoas
Segurança

Zé Trovão se apresenta à Polícia Federal em Joinville

Caminhoneiro estava foragido desde agosto
Zé Trovão se apresenta à Polícia Federal em Joinville
Economia

Lunelli alcança marca histórica de R$ 1 bilhão de faturamento

Com 4,6 mil colaboradores, a Lunelli possui unidades em Santa Catarina, São Paulo, Ceará e também no Paraguai
Lunelli alcança marca histórica de R$ 1 bilhão de faturamento
Ver mais de Brasil