CMJS - Novembro
Desemprego

Aumento do desemprego faz crescer desigualdade social no Brasil

20 Jun 2016 - 13h36
O aumento do número de brasileiros desempregados nos últimos meses é um dos fatores principais relacionados à volta do crescimento da desigualdade no país. A conclusão é de um estudo feito pelo professor da USP Rodolfo Hoffmann com base em dados divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, a diferença de renda entre as classes mais ricas e mais pobres apresentou uma elevação acentuada no primeiro trimestre deste ano. No período, a taxa de desemprego registrada foi de 10,9% da população. Para efeito de comparação, no mesmo período em 2015, quando teve início o segundo mandato da presidente Dilma Rousseff, o número de desempregados era de 7,9% da população.

Os dados analisados por Hoffmann durante os meses do segundo governo de Dilma apontam para o aumento de desemprego, a diminuição da renda das famílias e a volta do crescimento da pobreza. No entanto, apesar da recessão econômica brasileira, os representantes da classe mais rica da população tiveram aumento em suas rendas, colaborando para deixar ainda mais evidente a distância com relação à ala mais pobre de brasileiros.

 

 

Agência Brasil

Matérias Relacionadas

Geral

Gugu Liberato segue em estado grave

Apresentador sofreu uma queda de altura na quarta-feira (20)
Gugu Liberato segue em estado grave
Economia

Atividade econômica cresce 0,91% no terceiro trimestre

IBC-Br avalia atividade econômica e influencia decisões sobre Selic
Atividade econômica cresce 0,91% no terceiro trimestre
Educação

Mais de 95% das crianças brasileiras frequentam escola, diz pesquisa

O levantamento aponta que 95,3% das crianças e adolescentes entre 4 e 17 anos frequentam regularmente a escola
Mais de 95% das crianças brasileiras frequentam escola, diz pesquisa
Saúde

SUS pretende usar inteligência artificial para agilizar atendimentos

De acordo com o ministério, dados como vacinação, procedimentos cirúrgicos, exames, consultas regulares e medicamentos receitados constarão na ficha médica do paciente
SUS pretende usar inteligência artificial para agilizar atendimentos
Ver mais de Brasil