CMJS - Novembro
europa

Advogado de campanhas de Gleisi volta da Europa e se entrega

27 Jun 2016 - 13h17
Alvo de mandado de prisão na Operação Custo Brasil, o advogado Guilherme de Salles Gonçalves retornou neste domingo de viagem à Europa e se apresentou à Superintendência da Polícia Federal de São Paulo, onde ficou detido.

O Ministério Público Federal pediu a prisão de Gonçalves, na operação que teve como alvo principal o ex-ministro Paulo Bernardo, por concluir que o advogado, que trabalhou na campanha da mulher de Paulo Bernardo, Gleisi Hoffmann, ao Senado em 2010, teria recebido, pelo menos, R$ 7 milhões do esquema de propinas do Ministério do Planejamento.

O MPF encontrou provas de que a Consist, empresa suspeita de ser a pivô do desvio de cerca de R$ 100 milhões em contratos de empréstimos consignados de funcionários públicos federais, pagou R$ 7 milhões ao escritório de Gonçalves entre 2010 e 2015. Em agosto de 2015, quando foi alvo de mandado de busca e apreensão na 18ª fase da Operação Lava Jato, Gonçalves alegou que os recursos recebidos eram referentes a cinco anos de trabalho para a empresa, não tendo nenhuma relação com o Ministério do Planejamento ou com os políticos Paulo Bernardo e Gleisi Hoffmann.

 

 

Portal Paraná

Matérias Relacionadas

Geral

Gugu Liberato segue em estado grave

Apresentador sofreu uma queda de altura na quarta-feira (20)
Gugu Liberato segue em estado grave
Economia

Atividade econômica cresce 0,91% no terceiro trimestre

IBC-Br avalia atividade econômica e influencia decisões sobre Selic
Atividade econômica cresce 0,91% no terceiro trimestre
Educação

Mais de 95% das crianças brasileiras frequentam escola, diz pesquisa

O levantamento aponta que 95,3% das crianças e adolescentes entre 4 e 17 anos frequentam regularmente a escola
Mais de 95% das crianças brasileiras frequentam escola, diz pesquisa
Saúde

SUS pretende usar inteligência artificial para agilizar atendimentos

De acordo com o ministério, dados como vacinação, procedimentos cirúrgicos, exames, consultas regulares e medicamentos receitados constarão na ficha médica do paciente
SUS pretende usar inteligência artificial para agilizar atendimentos
Ver mais de Brasil